Como evitar o mal estar na low carb

Como evitar o mal estar na low carb? Esta é uma pergunta muito comum para quem está adotando um novo estilo de vida, com menos carboidratos.

Principalmente nas primeiras semanas é muito comum o aparecimento de alguns sintomas desagradáveis, semelhantes aos de uma gripe. Por isso alguns acabam chamando este conjunto de sintomas de “gripe low carb”.

E quais seriam estes sintomas?

  • Dor de cabeça
  • Fadiga
  • Mal estar
  • Fraqueza no corpo
  • Câimbras

O que fazer para evitar o mal estar na low carb?

Como evitar o mal estar na low carb

Saiba que evitar o mal estar na low carb é bem simples. Você basicamente vai precisar de apenas um único ingrediente: o sal.

Quando um indivíduo passa a fazer jejum prolongado e também uma restrição severa de carboidratos, a tendência é que os rins aumentem a excreção de sódio e também de potássio.

Com isso, há uma contração do volume intravascular, que resulta justamente nos tais sintomas como dor de cabeça, fadiga, etc. A falta de potássio também é responsável principalmente pelas câimbras que podem surgir.

-> Conheça o Código Emagrecer de Vez e junte-se a muitas pessoas que estão perdendo peso sem passar fome e de maneira saudável.

E como podemos resolver este problema?

Simples. Basta aumentar o seu consumo de sal. Mas calma, não é para sair adicionando excesso de sal em todos os seus pratos!

O ideal é trazer o seu consumo de sódio para um mínimo de 5g ao dia. Já existe um consumo de sódio proveniente dos alimentos que gira em torno de 2 gramas. Sendo assim, pode-se consumir cerca de 8 gramas de sal convencional para atingir este mínimo.

Consumindo mais sal, potássio e água, provavelmente conseguirá evitar o mal estar na low carb.

-> O que comer em um café da manhã low carb.

Não pense em desistir!

Esta fase inicial é realmente uma das mais difíceis para quem adotou a low carb. Mas, passando pelas primeiras semanas, o que vem depois é só “lucro”.

O início é complicado porque seu corpo estava dependente do açúcar e precisará “aprender” a viver sem ele. Mas o resultado no final será muito compensador. Acredite em você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.