Quais os riscos da cirurgia bariátrica

Nos últimos anos muito vem se falando sobre a cirurgia bariátrica. Encarado por muitos como um procedimento que irá “facilitar” o emagrecimento, ela já não é usada apenas em casos de extrema necessidade. Os riscos da cirurgia bariátrica são muitos, só que pessoas vem encarando a mesa de operações achando que irá emagrecer da noite pro dia, sem nenhum esforço ou riscos.

Para quem a cirurgia bariátrica é indicada?

Por recomendação da organização mundial de saúde, o procedimento cirúrgico só deve ser feito por pessoas que atendam aos seguintes critérios:

Tenham IMC maior que 35 e sofram de doenças como hipertensão arterial, diabetes, doenças cardiovasculares, angina, insuficiência cardíaca, apneia do sono, asma grave, refluxo, esteatose hepática, síndrome dos ovários policísticos, dentre outros. Adolescentes maiores de 16 e menores de 18 anos, caso possua riscos de saúde poderá fazer a cirurgia com consentimento dos responsáveis e devem ter um pediatra acompanhando todo o processo.

Por isso, é muito importante antes de optar pela cirurgia que a pessoa faça todos os exames possíveis e veja se realmente esta é a última opção de tratamento.

Quais os principais riscos da cirurgia bariátrica?

Riscos da cirurgia bariátrica

Como qualquer outro procedimento cirúrgico, a cirurgia de redução de estômago não fica atrás no quesito riscos. Veja quais são os principais riscos da cirurgia bariátrica e discuta com seu médico antes de tomar qualquer decisão.

  • Risco de aparecimento de embolias pulmonares, principalmente no pós-operatório
  • Desenvolvimento de infecções
  • Desenvolvimento de sangramentos, entupimento dos vasos sanguíneos, obstruções intestinais, hérnias e pneumonia.
  • Desenvolvimento de anemia, pois após a cirurgia o estômago absorve bem menos nutrientes e se o paciente não tiver uma alimentação balanceada poderá sofrer com a doença.
  • Risco de ruptura do anel gástrico ou então rompimento dos grampos que diminuem o estômago.
  • Síndrome de dumping: Conhecida como o “esvaziamento rápido”, trata-se da eliminação rápida de alguns alimentos ricos em açúcar e gordura, como leite condensado e doces em geral. O estômago acaba liberando estes alimentos rápido demais para o intestino delgado.
  • Náuseas, tonturas, fraquezas, queda de pressão arterial, taquicardias, diarreias. Tudo isto pode ocorrer por conta da má absorção dos nutrientes.
  • Inchaço abdominal

Cuidados após uma cirurgia bariátrica

Após o paciente passar pelo processo da cirurgia, deve ficar atento a uma série de cuidados. No início apenas líquidos são permitidos e a ingestão de alimentos pastosos e sólidos acontece de forma gradual. Há ainda necessidade de acompanhamento médico com exames periódicos de acordo com o procedimento realizado. O acompanhamento com médicos, nutricionistas e psicólogos é fundamental para o sucesso no tratamento.

Como mostramos nesta postagem, os riscos da cirurgia bariátrica são muitos. Por isso, ela é recomendada só em último caso, para pessoas que correm risco de vida. Ela não pode ser encarada como uma maneira de emagrecimento fácil e rápido.

Antes de ser radical, diminua bastante o consumo de industrializados e conheça outros estilos de vida, como a alimentação low carb.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.